PULICIDADE


TRE/RN realiza eleição simulada biométrica em Vila Flor neste domingo (25)




Alto do Rodrigues - Os moradores do Conjunto Habitacional (Cohab) receberão nesta segunda-feira (26) a Caravana do 25 para um encontro (Reunião Verdade 25) a partir das 19 horas, na quadra de esportes.

Mobilização Reunião Verdade 25 acontece nesta segunda-feira (26)

Giro 360 - Confira alguns flash's nos bastidores e no meio da galera

De 100 jogadores, dois são bem avaliados em 'peneirão' de time da séria A. Um é de Alto do Rodrigues



O juiz Sergio Moro autorizou o compartilhamento com o grupo de trabalho da Polícia Federal responsável pelos inquéritos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal das informações presentes nos celulares do empreiteiro Marcelo Bahia Odebrecht – preso desde 19 de junho de 2015.

A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, ao se manifestar para o juiz Sergio Moro sobre o compartilhamento material, apontou que “não há como negar a relação entre os fatos apurados perante este juízo e perante o Supremo Tribunal Federal”.

Atualmente, existem no Supremo 81 inquéritos contra 364 investigados na Lava Jato, incluindo pessoas físicas e jurídicas e até pessoas sem foro mas que devido ao envolvimento com os parlamentares deverão ser julgadas pela Corte máxima. O aparelho do maior empreiteiro do país foi apreendido na 14ª fase da operação, deflagrada em 19 de junho de 2015 e que levou à prisão Odebrecht e do empresário Otávio Marques, da Andrade Gutierrez.

No celular de Odebrecht, que está em vias de fechar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF), foi encontrado um conjunto de siglas com referência a políticos, frases cifradas e codinomes que revelaram a proximidade do empreiteiro com o mundo político.

Quando o material veio à tona, a PF utilizou tarjas para preservar o nome dos políticos com foro privilegiado, justamente pelo fato de as investigações estarem no âmbito da primeira instância judicial naquela época. Muitas mensagens já foram decifradas pelos investigadores em Curitiba. Eles descobriram a existência de um “departamento de propinas” que funcionava na empresa e envolvia não apenas obras na Petrobras.

Desde que o funcionamento do departamento foi revelado, em março deste ano, a cúpula da empreiteira, incluindo Marcelo Odebrecht, decidiu colaborar com as investigações.

Agora, além da força-tarefa em primeira instância, os investigadores da Diretoria de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal em Brasília vão poder aprofundar as investigações, mirando em políticos que detêm foro privilegiado perante o STF e cujos nomes e contatos estão armazenados no aparelho do empreiteiro.

A Lava Jato já conseguiu cruzar o conteúdo das mensagens de celular e anotações na agenda eletrônica de Marcelo com operações financeiras e outros elementos que, para o MPF, ligam os executivos ao esquema de corrupção na Petrobras.

Parte desse material decifrado já foi utilizada para embasar denúncias contra nomes ligados à empreiteira. Nenhum dos diálogos e anotações que fazem referências expressas a políticos, porém, ainda foi decifrado e cruzado com outras informações das investigações.

(Com Estadão Conteúdo)

Moro autoriza e STF vai receber dados do celular de Odebrecht


Na sessão de 20 de setembro corrente, o Tribunal Superior Eleitoral, nos termos do artigo 23, XIV, do Código Eleitoral e atendidas as exigências estabelecidas na Resolução TSE nº 21.843/2004, deferiu a requisição de força federal para 47 Zonas Eleitorais contemplando 86 municípios do Rio Grande do Norte, conforme relação abaixo:

A Corte Superior Eleitoral ainda não apreciou o pedido de envio de tropas federais para o município de Parnamirim (48ª e 50ª ZEs).

Zona Eleitoral
Localidade
05
Bom Jesus e Senador Elói de Souza
06
Ceará-Mirim, Ielmo Marinho e Pureza
08
São Paulo do Potegi, São Pedro, Santa Maria e Riachuelo
09
Goianinha, Tibau do Sul e Espirito Santo
11
Canguaretama e Baia Formosa
12
Nova Cruz
13
Santo Antônio, Passagem, Serrinha e Várzea
14
Touros
15
São Jose de Campestre, Monte das Gameleiras e Serra de São Bento
17
Caiçara do Rio do Vento e Pedra Preta
18
Angicos e Fernando Pedroza
19
São Tomé
25
Caicó
26
Serra Negra do Norte e São João do Sabugi
27
Jucurutu
28
Santana do Matos e Bodó
29
Ipanguaçu
30
Macau, Guararé e Galinhos
31
Campo Grande
32
Areia Branca
33 e 34
Mossoró
35
Apodi e Felipe Guerra
36
Caraúbas
38
Serrinha dos Pintos
39
Umarizal
43
São Miguel
44
Lagoa Salgada
45
Severiano Melo, Itaú e Rodolfo Fernandes
46
Taipu
47
Pendências, Alto do Rodrigues e Carnaubais
49
Upanema
52
Parazinho e Caiçara do Norte
53
Tangará, Serra Caiada e Sítio Novo
54
Pedro Avelino
55
Almino Afonso
57
Governador Dix-Sept Rosado
58
Baraúna, Serra do Mel e Tibau
59
Jardim de Piranhas
60
Marcelino Vieira e Tenente Ananias
62
Poço Branco
63
Portalegre e Riacho da Cruz
64
Extremoz, Maxaranguape e Rio do Fogo
65
Encanto, Rafael Fernandes e Água Nova
66
Arêz e Senador Georgino Avelino
67
Nizia Floresta
68
Campo Redondo, Coronel Ezequiel, Jaçanã e Lajes Pintadas

TSE defere o envio de tropas federais para o RN

Candidato à reeleição, Júnior Benevides faz aniversário nesta quinta-feira (22)



Alto do Rodrigues - Sem respostas para as promessas não cumpridas que fez a população do município para ser realizado no segundo semestre deste ano por meio de sua pasta, quando recebeu o ex-prefeito Eider Medeiros e sua esposa Jaqueline Medeiros em seu gabinete, a secretária do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) Julianne Faria, discursou na noite do último sábado (16) na mobilização da candidata do PSD, Jaqueline Medeiros.

Além das promessas de campanha não cumpridas, feitas pelo próprio governador quando candidato em 2014, como melhorar a segurança pública e entregar a Escola de Ensino Tecnológico, a secretária de Assistência Social e primeira dama, prometeu segundo postagens do blog de oposição (
clique aqui e veja), implantação entre os meses de março e abril de um programa denominado "Um dia de cidadania", com a equipe da Sethas e do Governo do Estado, e ainda instalar um "Centro de Coordenação" desses programas, que posteriormente terminou fechando a Escola de Inclusão Digitação, que formava os jovens do município, com cursos de informática gratuito.

Veja um trecho de uma postagem feita pelo blog ligado ao grupo de oposição:



Prédio da Emater onde funcionava a Escola mantida pelo município foi tomado e fechado.

Outras promessas foram feitas e até o presente momento nada foi cumprido. Na chamada "Agenda Positiva" também foi prometido implantar o programa Café do Trabalhador, com a proposta de cobrar apenas R$ 0,30 centavos por cada café da manhã, onde o cidadão tomaria o café da manhã completo das 6h às 9h, e até a presente data, a população de Alto do Rodrigues espera por esses benefícios, além de incentivo ao microempreendedor, através de uma ajuda financeira em até R$ 6 mil reais, para pequenos empreendedores autônomos se capitalizarem e crescerem com o seu negócio.

Municípios vizinhos como Macau, Afonso Bezerra e Pedro Avelino já receberam do Estado esses benefícios, enquanto que Alto do Rodrigues o assunto caiu no esquecimento e não passou de falácias, com poses para sair bem na foto ao lado da primeira dama e perante a opinião pública do município, que cobra os compromissos assumidos e atualmente esquecidos.

Com promessas não cumpridas para o município, Julianne Faria faz discurso fraco no último sábado



Mais de 33% da população brasileira consideram a vítima culpada pelo estupro. O dado consta de pesquisa feita pela Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Divulgado hoje (21), o levantamento mostra ainda que 42% dos homens e 32% das mulheres entrevistados concordam com a afirmação: “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”, enquanto 63% das mulheres discordam.


“O percentual dos que concordam não varia entre homens e mulheres (30%), o que significa que, para um terço dos brasileiros, a mulher que é agredida sexualmente é, de alguma forma, culpada pela agressão sofrida se opta por usar certas peças de roupa”, diz o levantamento.

De acordo com a pesquisa, os graus de concordância variaram mais em função da idade e escolaridade. Os grupos que mais se afastam da média são as pessoas com 60 anos ou mais, com 49% de discordância e, no lado oposto, as pessoas com ensino superior, em que a discordância chegou a 82%.

O levantamento mostra também que 65% da população tem medo de sofrer violência sexual. "O percentual cresce quando desagregamos o dado por sexo, já que 85% das mulheres brasileiras afirmam ter medo ante 46% dos homens".

Metodologia

A Datafolha fez 3.625 entrevistas com pessoas a partir de 16 anos de idade, em 217 municípios. A coleta de dados foi feita entre os dias 1º e 5 de agosto deste ano. A margem de erro é 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja
aqui a pesquisa completa

Agência Brasil

Um terço da população brasileira responsabiliza a mulher pelo estupro